Ir para o conteúdo

Ir para conteúdo do site
Prefeitura Municipal de Cachoeira do Sul - RS
Acompanhe-nos:
Rede Social Instagran
Rede Social Facebook
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
NOV
21
21 NOV 2016
SAÚDE
Vigilância Epidemiológica emite alerta para prevenção de acidentes com animais peçonhentos
enviar para um amigo
receba notícias

A equipe da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde de Cachoeira do Sul emitiu nesta sexta-feira (18) um alerta epidemiológico sobre os riscos de acidentes com animais peçonhentos em situações de lazer e/ou trabalho que ocorrem com mais frequência em épocas quentes.

 De acordo com a enfermeira Andréa Corrêa Santos, em 2016 foram notificados 23 casos entre leves, moderados e graves. Dentre eles, 17 necessitaram tratamento. Não houve nenhum óbito. Os casos contabilizados são de residentes em Cachoeira do Sul e outros municípios da região que receberam atendimento no HCB. Apesar do número inicialmente não parecer alto, Andréa destaca que o início da época de calor aumenta os acidentes com animais peçonhentos.

 Para alguns envenenamentos existem soros específicos como o ofidismo (acidente com serpentes), escorpionismo (acidente escorpiões), araneísmo (acidente com aranha), erucismo (acidente por lonomia, taturanas e outras lagartas) e outros como alguns animais aquáticos e os himenopteros (abelhas, vespas, formigas). Muitos destes acidentes podem levar a morte se não tratados a tempo.

Para evitar a aproximação de muitos vetores e animais peçonhentos é recomendável que mantenham os arredores da residência limpos, grama aparada, sem acúmulo de entulhos ou lixo. Vedar as soleiras das portas com saquinhos de areia ou friso de borracha, colocar telas nas portas, janelas e nos ralos de banheiros e cozinha, a fim de impedir a entrada dos mesmos. “São ações simples que podem impedir estes acidentes e garantir a tranquilidade da família”, alerta Andréa.

Recomendações e prevenção de picada de cobras, aranhas e outros:

– Sempre usar, nas atividades que ofereçam perigo, botas de cano longo, luvas de raspa de couro e mangas de proteção;

–  Realizar a limpeza das áreas ao redor da casa, paiol, galpão e evitar o acúmulo de lixo e entulho;

– Verificar se há presença de animais antes de calçar botas e calçados em geral, sacudindo-os;

– Certificar se há presença de animais antes de manusear materiais e plantas, utilizando instrumentos que possuam cabo longo;

– Colocar lixo em recipientes fechados e em locais adequados, para não atrair animais que sirvam de alimentos para as cobras.

Recomendações e prevenção de picada de abelhas e vespas:

– Evitar locais onde habitam estes insetos;

– Evitar o uso de perfumes e outros cheiros em locais próximos ao habitat dos insetos;

– Evitar sons que provoquem os insetos;

– Inspecionar a área a ser trabalhada antes de utilização de máquinas em motores;

– Usar sempre equipamentos de proteção (macacão, capuz, luvas, botas, entre outros)quando for colher mel.

Recomendações e prevenção para acidentes com taturanas:

– Evitar contato com qualquer tipo de lagarta;

 – Proteger o corpo com roupas e luvas adequadas para atividades de alto risco;

– Observar com atenção as folhas e troncos de árvores;

– Alertar as crianças e adolescentes para não brincarem com lagartas;

Importante

A Vigilância alerta para procurar atendimento de emergência em caso de acidente e levar o animal junto para identificação, sempre que possível.

Atenção

Em caso de intoxicação, ligue: 0800 – 721.3000 para orientações junto ao Centro de Informações Toxicológicas (CIT).

Seta
Versão do Sistema: 3.2.6 - 05/09/2022
Copyright Instar - 2006-2022. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia